As crianças de hoje sofrem acima de tudo de falta de Amor

 As crianças de hoje sofrem acima de tudo de falta de Amor

 

A propósito de uma rubrica do programa da manhã, na SIC…

Bom dia!

Eu sou professora, pintora, blogger, psicoterapeuta… mãe… e ainda sei fazer mais uma série de coisitas…

… mas sou, acima de tudo, a Isabel.

E, é nessa qualidade, que aqui vou deixar a minha opinião.

As crianças de hoje sofrem acima de tudo de falta de Amor.

E é em casa, desde a mais tenra infância, que está a génese dessa falta.

 

11326559_453064778184572_12166758_n

 

É em casa e desde muito pequeninas, que as nossas crianças convivem com a agressividade, a violência, o egoísmo, o abandono, a negligência, o descaso, a desonestidade, em suma… a falta de valores afetivos e os desequilíbrios emocionais (isto sem generalizar, claro, felizmente, há casos em que isto não acontece).

E é também em casa e na mais tenra infância que, muitos de nós, profissionais, também temos as nossas próprias referências, no que aos afetos (ou falta deles) diz respeito.

 

Não venho aqui fazer a apologia da classe dos professores e, é óbvio, como em todas as profissões, que, nesta, há também pessoas mais ou menos capazes, mais ou menos preparadas, ou mesmo, mais ou menos portadoras, também, dos seus próprios traumas, inconsciências e desequilíbrios.

E é também um fato que, a agressividade gera agressividade, o ódio gera ódio e a resistência gera resistência… sobretudo se não houver ninguém que rompa a barreira da inconsciência e interrompa este padrão…

… respondendo com… AMOR!

Porque o Amor também gera Amor, a honestidade gera honestidade, a alegria, a paz, a presença, o cuidado e o afeto, geram alegria, paz, honestidade, presença, cuidado e afeto.

 

E, sobretudo, responsabilidade gera responsabilidade.

Por isso, sejamos amorosos, honestos, alegres, pacíficos, presentes, cuidadosos e afetuosos!

E sejamos responsáveis!

Todos!

Em primeiro lugar OS PAIS (que é onde a coisa começa…) e em seguida: o resto da família, os professores, os médicos, os catequistas, os treinadores, os explicadores… e etc., etc., etc…..

Não adianta andarmos aqui a responsabilizar-nos uns aos outros.

É preciso é que, cada um de nós assuma a sua própria responsabilidade no que anda a fazer nesta vida, sejamos nós pais, professores, ou qualquer outra coisa.

Esta guerrinha estúpida, alimentada pela opinião pública e pelos media, entre professores e pais, só serve para nos hostilizarmos uns aos outros e não aproveita nada às nossas crianças.

Enquanto andamos a degladiar-nos com argumentos estéreis, Eles/elas vão andando e crescendo por aí…

… mais ou menos ao deus-dará!

 

Isabel Negrão

 

images (4)

 

Author: Isabel Negrao

Mãe de família, Artista plástica, Professora, Blogger, Terapeuta. Adoro o que faço . Foco: desenvolvimento pessoal, autoconsciência, vida plena e abundante. Meus pontos fortes: conteúdo, comunicação. Paixão: ajudar pessoas a resolver problemas. Segue-me ou torna-te meu amigo no Facebook. (Thank you for reading my posts! If you would like to connect, reach out to me on Facebook).

Valorizamos os teus comentários

%d bloggers like this: