O julgamento é feio, fere as pessoas


O julgamento é feio, fere as pessoas
O problema é que as pessoas falam, julgam e criticam demais, mas sabem de menos…
 
“Pessoas vazias são cheias.
 
 
Cheias de descaso, de olhares julgadores e inveja do vizinho. São cheias dos seus narizes, dos seus mundos próprios, onde ninguém entra, não senhor.
 
Cheias de verdades, de espelhos generosos, de intolerâncias rabugentas. Eu demais e o outro de menos.
 
Pessoas vazias são cheias de amor próprio, tão cheias que não sobra espaço para acolher o amor alheio.
 
 
Cheias de faços, possos e causos.
 
Sobra alegoria e falta samba-enredo. São autobiográficas, automáticas, autossuficientes, autolimpantes.
 
Muitos fins e poucos meios. Muito teto e pouco chão.
Sobra sombra e falta rouge.
 
Pessoas vazias são cheias de nove-horas, de noves fora, de quero agora – não demora!
 
Cheias de uma sabedoria que não permite falhas, de repúdio às críticas amigas, de domingos sem companhia, de cobertores imóveis e tapetes ágeis.
 
São cheias de decibéis e pobres em sussurros, cheias de primeira pessoa, de discursos sem contexto e presenças deslocadas.
 
Muito senhorio e pouco aluguer.
 
Cheias de umbigo e carentes de coração.
Sobram dedos apontados e faltam mãos para amparar.
 
Pessoas vazias são cheias, sim. Cheias de vazio.”
 
(Elisa Caetano)
 

Author: Isabel Negrao

Mãe de família, Artista plástica, Professora, Blogger, Terapeuta. Adoro o que faço . Foco: desenvolvimento pessoal, autoconsciência, vida plena e abundante. Meus pontos fortes: conteúdo, comunicação. Paixão: ajudar pessoas a resolver problemas. Segue-me ou torna-te meu amigo no Facebook. (Thank you for reading my posts! If you would like to connect, reach out to me on Facebook).

Valorizamos os teus comentários

%d bloggers like this: