TODAS AS MULHERES MERECEM PROTEÇÃO!

TODAS AS MULHERES MERECEM PROTEÇÃO!

 

A lei dos direitos humanos protege todas as mulheres, ricas ou pobres, brancas ou negras, indígenas ou orientais, mulheres que se relacionem afetivamente com homens ou com outras mulheres, profissionais do sexo, jovens, adultas e idosas, solteiras, casadas, separadas, não casadas que vivem com parceiro ou parceira, e mulheres que vivem com o vírus da SIDA ou outras doenças.”

 

Mulher valente

 

Este artigo pretende:

 

Informar as mulheres sobre as diversas situações de violência de que podem ser vítimas.

Violência é qualquer ato de agressão que cause sofrimento físico ou psicológico à vítima. A violência contra a mulher pode acontecer em qualquer lugar, na rua ou em casa.

A violência contra a mulher atinge mulheres dentro e fora da família e não é praticada apenas através de agressões físicas.

Existe também a violência psicológica, moral, patrimonial e sexual.
A violência sexual pode ocasionar gravidez indesejada e abortos espontâneos, aumentando o risco de infecção por doenças sexualmente transmissíveis e pela SIDA.
É importante saber que a violência pode ocorrer em espaços públicos e no espaço doméstico.

 

mulher-violência-shutter

 

Porque…

 

• A cada 15 segundos, uma mulher é agredida em todo o Mundo.

•  Portugal é um dos países que mais sofre com a violência doméstica: uma grande percentagem das mulheres portuguesas estão sujeitas a esse tipo de violência.

• Pelo menos uma em cada três mulheres em todo mundo sofre algum tipo de violência durante a vida.

• A violência doméstica é a principal causa de morte e deficiência entre mulheres e mata mais mulheres do que o cancro e os acidentes de trânsito.

• Cerca de 70% das vítimas de assassinato do sexo feminino foram mortas pelos seus maridos ou companheiros.

A violência contra a mulher atinge indistintamente mulheres de todas as classes sociais, raças e etnias, religiões e culturas.

• A violência contra a mulher produz consequências emocionais devastadoras, muitas vezes irreparáveis, e impactos graves sobre a saúde mental, sexual e reprodutiva da mulher.

• Mais de 40% das ações violentas resultam em lesões corporais graves decorrentes de socos, bofetadas, pontapés, amarramentos, queimaduras, mutilações, espancamentos e estrangulamentos.

• A violência, ou mesmo o medo da violência aumentam a vulnerabilidade da mulher à infecção pela SIDA e outras doenças sexualmente transmissíveis. O medo de sofrer violência pode, por exemplo, fazer com que a mulher se submeta a relações sexuais desprotegidas.

 

agressao-mulher-brasil-2

 

COMO SABER QUANDO UMA MULHER ESTÁ A SER VÍTIMA DE VIOLÊNCIA?

 

Não são apenas as mulheres com o corpo cheio de hematomas, que são vítimas de violência. Alguns factos que podem ser um pedido de ajuda e devem chamar a nossa atenção, podem ser relatos  de:

• ataques a entes queridos, objetos pessoais ou a animais de estimação;

• restrição de liberdades individuais, como o impedimento de trabalhar fora de casa, estudar, sair de casa, mesmo que seja para visitas a familiares ou para ir ao médico;

• atitudes ou comportamentos que resultem em restrições de liberdades, como furtar ou esconder o dinheiro, ameaças de agressão ou insultos verbais associados às saídas;

• humilhação perante familiares e amigos, maus tratos, insultos e ofensas;

• discussões e ofensas verbais frequentes;

• destruição dos objetos pessoais, destruição de documentos, venda dos bens da família sem a concordância da mulher;

• ameaças de agressão, ameaças com armas ou instrumentos de agressão física;

• relações sexuais forçadas (ser obrigada a manter relações sexuais desprotegidas, sem preservativos e sem o seu consentimento) ou práticas sexuais indesejadas;

• agressão física de qualquer espécie.

 

Foto_01_-_Principal-mulher-
Ninguém tem o direito de calar a tua voz


 

POR QUE É QUE, MUITAS VEZES, A MULHER NÃO DENUNCIA O SEU AGRESSOR?

 

Existem diversas explicações para uma mulher não denunciar os episódios de violência.

Eis alguns exemplos:

• Sente-se envergonhada e humilhada ou mesmo culpada, ou merecedora da violência.

• Teme pela sua segurança pessoal, ou pela segurança dos filhos.

• Teve más experiências no passado, tendo sido desvalorizada, quando denunciou a sua situação.

• Sente que não tem poder para controlar o que acontece na sua vida.

• Espera que o agressor mude de comportamento.

• Acredita que as suas lesões e problemas não são importantes.

• Quer proteger o companheiro por razões de dependência económica ou afetiva.

• Tem medo de perder os filhos.

• O agressor vigia-a e não a deixa falar ou pedir ajuda profissional.

• Pertence a um ambiente socio-cultural em que esses abusos são tolerados, ou mesmo vistos como “normais”.

• Pensa que ama o agressor e que a violência reflete um mau momento pelo qual ele está passar.

palavras

 

TIPOS DE VIOLÊNCIA:

Violência física:

• Bofetadas, empurrões, pontapés, tentativas de asfixia, ameaças com faca, tentativas de homicídio, puxões de cabelo, beliscões, mordidelas, queimaduras.

Violência psicológica:

• Humilhações, ameaças de agressão, privação da liberdade, impedimento ao trabalho ou estudo, danos ou destruição propositados a objetos queridos, danos a animais de estimação, danos ou ameaças a pessoas queridas, impedimento de contato com a família e os amigos.

Violência sexual:

• Expressões verbais ou corporais que não são do agrado da pessoa, toques e carícias não desejados, exibicionismo e voyeurismo, prostituição forçada, participação forçada em pornografia.

Violência moral:

• Injúria, calúnia e difamação.

Violência patrimonial:

• Destruição, venda ou furto de objetos pertencentes à vítima; destruição, venda ou furto dos instrumentos de trabalho da vítima; destruição de documentos da vítima ou dos filhos; venda, aluguer ou doação de imóvel pertencente à vítima ou ao casal, sem a autorização da mulher.

 

mr4
Ninguém nasceu com dono…

 

MITOS COMUMENTE ACEITES, QUE NÃO CORRESPONDEM À VERDADE E QUE SÃO OFENSIVOS E ACHINCALHAM A DIGNIDADE DAS MULHERES:

 

Não é verdade…

• que a mulher gosta que lhe batam.

• que algumas mulheres merecem ou pedem o abuso, ou, ainda, que gostam de ser agredidas.

• que a violência contra mulher é um problema só do casal e “em zanga de marido e mulher, ninguém mete a colher”.

• que mulheres profissionais, ou com maior poder aquisitivo, ou com estatuto mais elevado não sofrem violência.

• que não vai servir de nada procurar a polícia.

• que as mulheres são inimigas umas das outras, não são confiáveis, são traiçoeiras.

• que “quando um não quer, dois não lutam”.

• que a mulher é culpada da violência por ser uma mulher sedutora…

 

mulher-violência-shutter

 

DICAS IMPORTANTES (SE VIVES UMA SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA):

 

• Identifica um ou mais vizinhos a quem podes contar que és vítima de violência e pede que te ajudem se ouvirem discussões em tua casa.

• Se a zanga for inevitável, certifica-te de que estás num lugar onde possas fugir e que não haja armas no local.

• Planeia como fugir de casa em segurança e arranja um lugar seguro para onde ir em caso de necessidade. Se puderes, vai logo à esquadra de polícia mais próxima e pede proteção.

• Caso saias ou fujas de casa, procura, sempre que possível, a companhia de outra pessoa que possa ajudar-te a ir à polícia apresentar queixa.

• Guarda, num lugar seguro, um embrulho com cópias dos teus documentos e dos teus filhos (se for o caso), dinheiro, roupas e uma cópia da chave de casa para o caso de teres de fugir rapidamente.

• Combina com algum(a) vizinho(a) de confiança um código de comunicação para situações de emergência. Por exemplo: quando pendurares uma toalha na janela, é um sinal de socorro.

• Evita ao máximo que as brigas e discussões aconteçam na cozinha ou em locais onde haja armas ou facas.

 

SE A VIOLÊNCIA JÁ ESTÁ A ACONTECER CONTIGO, TENTA PROTEGER-TE E PROCURAR AJUDA.

 

 E há sempre uma Vida para além daquilo que consigas imaginar neste momento!

dia-da-mulher.png 2


E DENUNCIA!!!

 

LEMBRA-TE:

Tu vales muito mais do que pensas!
Valoriza-te, protege-te, cuida de ti, acredita em TI!

Deixo-te um PRESENTE… Clica para o abrires…

 

xpresente6.jpg.pagespeed.ic.XYbd7a8tb0

E se precisares, podes desabafar comigo. Eu já passei por isso.

HOJE ESTOU AQUI!

Sou blogger, sou livre e uso os meios ao meu alcance

para denunciar esta e outras injustiças!

Isabel Negrão

VOLTAR AO TOPO 

banner newsletter2

Author: Isabel Negrao

Mãe de família, Artista plástica, Professora, Blogger, Terapeuta. Adoro o que faço . Foco: desenvolvimento pessoal, autoconsciência, vida plena e abundante. Meus pontos fortes: conteúdo, comunicação. Paixão: ajudar pessoas a resolver problemas. Segue-me ou torna-te meu amigo no Facebook. (Thank you for reading my posts! If you would like to connect, reach out to me on Facebook).

6 Replies to “TODAS AS MULHERES MERECEM PROTEÇÃO!”

  1. @Isabel, Fantástico o artigo. Um tema infelizmente cada vez mais atual e por isso um alerta para todas as mulheres sujeitas a este crime.
    Um aparte em relação ao texto
    Na verdade as mentalidades felizmente evoluíram mas há 35 anos atrás, trabalhava a Milú como administrativa numa fabrica de tecelagem que existia na Avenida da Boavista e estando ela a falar com uma colega da parte administrativa a mesma ficou muito admirada pelo marido (eu) nunca lhe ter batido, opinando mesmo que homem que não batesse na mulher era um bocado suspeito!!!

    1. Obrigada, António,pelo teu comentário… na verdade, apesar de estarmos em pleno século XXI, as mentalidades ainda precisam de ser mudadas…

  2. Adorei o artigo … mas que grande evolução que tu apresentas amiga!
    Muitos parabéns 🙂
    Gostei muito desta tua “nova versão” !
    Continua, fiquei viciado e quero ler mais 🙂

Valorizamos os teus comentários

%d bloggers like this: